13 junho 2008

É o que Me Interessa

Daqui desse momento
Do meu olhar pra fora
O mundo é só miragem
A sombra do futuro
A sobra do passado
A sombra é uma paisagem
Quem vai virar o jogo e transformar a perda
Em nossa recompensa
Quando eu olhar pro lado
Eu quero estar cercado só de quem me interessa

Às vezes é um instante
A tarde faz silêncio
O vento sopra a meu favor
Às vezes eu pressinto e é como uma saudade
De um tempo que ainda não passou
Por trás do seu sossego, atraso o meu relógio
Acalmo a minha pressa
Me dá sua palavra
Sussurre em meu ouvido
Só o que me interessa

A lógica do vento
O caos do pensamento
A paz na solidão
A órbita do tempo
A pausa do retrato
A voz da intuição
A curva do universo
A fórmula do acaso
O alcance da promessa
O salto do desejo
O agora e o infinito
Só o que me interessa



Já tem uns 6 anos que o Lenine não lança um disco com músicas inéditas. Desde então, só pequenas obras primas soltas aqui (In Cité) e ali (Unplugged). A última, transcrita acima, é d'uma beleza única. Bela e instigante. Bela e triste quando decora os passos de Flora, personagem de Patrícia Pillar em "A Favorita".

Como Lenine já esgotou os artifícios usados por gravadoras para lucrar com artistas lentos (e/ou preguiçosos), os "ao vivo" e "acústico" da vida, espera-se que finalmente ele lance um novo disco. Enquanto isso, dá-lhe "repeat" numa faixa de uma trilha sonora de novela da Globo!?!?

2 comentários:

Andréia Rodrigues disse...

Estou apaixonada por esta música.Acho que Lenine se superou nela.É linda...Letra e melodia em perfeita harmonia me deixam em estado de encantamento,e no entanto não consigo baixa-la em lugar nenhum da internet,o jeito é esperar o cd ser lançado no mercado ou então ver a novela na esperança de ouvi-la.Um abraço,
Andréia.

Paulo Vasconcellos disse...

Pois é Andréia,

eu falei do "repeat", mas também não acho a música em lugar nenhum... o que me faz aumentar o volume da TV toda vez que a Flora aparece... hehe.

Obrigado pelo comentário. E boa sorte em sua busca - pelo Que te Interessa.

abraços,

Paulo